Higienização de legumes e verduras in natura: o que é e como fazer

Quando vamos à feira ou ao hortifruti dificilmente pensamos no cuidado que os legumes e verduras precisam antes de serem consumidos ao compararmos com aqueles já congelados: a higienização.

Mas… O que seria exatamente “higienização”?

Esta palavra é usada quando falamos de um processo que possui duas etapas: a limpeza, que seria a retirada de substâncias como poeira, terra outras coisas não desejáveis na nossa salada; itens geralmente visíveis e a desinfecção, procedimento que tem como objetivo reduzir o maior número de micro-organismos – seres que não conseguimos enxergar sem a ajuda de um equipamento – presentes no alimento de forma a não comprometer a qualidade do legume e a saúde de quem for consumi-lo.

Infelizmente nem sempre conseguimos saber de onde estes legumes e verduras vieram; não fazemos ideia de como foi realizado o seu plantio, colheita, e como foi o trajeto deles até a banca da feira mais próxima da nossa casa. A única certeza que temos é de que todos estes alimentos necessitam de uma atenção maior quanto sua higienização, pois estão carregados de micro-organismos que podem ser prejudiciais a nossa saúde.

Aqui você irá aprender como realizar da melhor maneira esse procedimento de limpeza e desinfecção dos legumes e verduras para não colocar em risco a sua saúde e a de seus familiares.

Homem lavando tomate em água corrente
A limpeza em água corrente é apenas uma das etapas para que os legumes, verduras, frutas e vegetais fiquem adequados para consumo.

Como fazer a higienização caseira passo-a-passo.

  1. Realizar a seleção e descarte das partes que estão com manchas, murchas…
  2. Lavar cuidadosamente em água corrente e potável, unidade por unidade, folha a folha, retirando as sujeiras mais visíveis;
  3. Realizar a desinfecção conforme a recomendação do fabricante do produto (explicamos melhor abaixo) e enxaguar em água corrente para remover todos os resíduos.

Realizando a desinfecção corretamente

Em mercados encontramos produtos próprios para esta finalidade: a desinfecção, ou seja, a eliminação da maior quantidade de micro-organismos que possam estar presentes nos legumes e vegetais, tornando-os seguros para consumo. Cada fabricante orienta sobre a correta diluição do produto em água potável assim como o tempo de imersão dos legumes/vegetais neste preparo (que geralmente é de 15 minutos). É importante sempre verificar se a solução vendida contém no seu rótulo a data de validade e se está regularizada com o Ministério da Saúde, essa informação é indicada através de um número de registro localizada no rótulo. Atente-se também se a mesma é realmente indicada para uso em alimentos.

Se for um legume, recomendamos que este, após ser lavado em água corrente, seja descascado e por fim colocado nesta imersão pelo tempo determinado pelo fabricante apenas se for servido cru. No caso do legume passar por cozimento, pula-se a etapa da imersão se o legume ficar por pelo menos 2 minutos a 74°C ou por 15 minutos a 65°C. Nossa dica é clorar com casca os legumes e vegetais com o miolo visivelmente mais úmido como rabanete, abobrinha, tomate e pepino e retirar a casca dos mais consistentes como, por exemplo, beterraba, cenoura e chuchu;

Se for uma verdura muito fechada, como o repolho, por exemplo, recomendamos que ele seja cortado em quatro partes, para uma melhor ação do produto.

Caso não consiga encontrar o produto correto no mercado, você pode fazer a seguinte mistura: 1 colher de sopa de água sanitária para 1 litro de água potável; o tempo de imersão será de 15 minutos. Não indicamos o uso de produtos com perfume, pois o alimento irá absorvê-lo.

Batatas sendo cozidas em água fervente
Quando os legumes passam por cozimento na temperatura mencionada acima, a imersão na solução pode ser pulada.

Colocando a cuca para funcionar: analisando o processo.

Dependendo do prato que você deseja preparar, você irá precisar de tempo não só para o pré-preparo como para o preparo em si, mas também para a higienização deste legume e/ou verdura.

Adiciona na conta o fator desperdício: quanto mais demorarmos para preparar um legume ou verdura in natura maior será a possibilidade de nosso lixo aumentar no momento de realizar a seleção destes (é muito difícil conseguirmos utilizar todo o in natura comprado no dia da compra ou no máximo em três dias após a compra – que seria o tempo médio de vida útil destes). Além disso, se você comprar o alimento fora de época, sua lixeira também irá sentir, pois será maior a quantidade descartada devido a falta de qualidade do legume, assim como o seu bolso.

E olha que ainda nem paramos para pensar na limpeza da cozinha após o término do preparo da refeição…

Alternativa

Em determinado momento, no nosso dia-a-dia agitado, o que mais buscamos é uma refeição que nos proporcione bons nutrientes e que seja de preparo rápido e fácil… Ah, e, sem querer pedir demais, que sejam saborosos!

Os legumes já congelados de fábrica encontrados nos corredores de congelados dos supermercados são uma ótima pedida para esta situação. Não há desperdício de água, cozinha ficará mais organizada e você terá a garantia de que irá comer legumes mesmo nos dias que tiver menos tempo ou de maior preguiça. Além disso, por ser um produto congelado, sua durabilidade é maior (chegando até dois anos!) e você pode comer quando quiser sem se preocupar em consumir logo todo o conteúdo que comprou para não estragar.

Mão feminina retirando pacote de legumes congelados Daucy do freezer
Consumindo produtos congelados de fábrica ganha-se tempo, evita-se o desperdício e as receitas ficam mais fáceis e rápidas de serem preparadas.

Por falar em legumes congelados, podemos citar uma das marcas muito comuns encontradas nos supermercados com mais de 50 anos de história e que atende perfeitamente o que descrevemos aqui: já higienizados, cortados e preservados a frio (o que mantem suas características de quando foram recém-colhidos). A D’aucy tem uma gama de produtos, entre eles seletas, legumes e temperos que podemos facilmente encaixar nas nossas receitas.

Resumão: para refletir

Uma boa saída é investir na compra de ambos: in natura e legumes congelados de acordo com o consumo da sua família e dias em que ocorre feira na região da sua residência, dessa forma, não terá necessidade de comprar in natura em excesso que não conseguirá consumir a tempo.

Se programar criando uma lista de compras para o uso da semana também é uma excelente alternativa para quem está pensando na saúde do bolso, dessa forma, pode visualizar quando usar in natura e quando usar legumes congelados. Não se esqueça de pensar no imprevisto, sempre deixe legumes congelados no freezer para estas ocasiões.

E então? Vamos nos programar e ir as compras?!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *