4 mitos sobre alimentação para emagrecer que você (ainda) acredita!

4 mitos sobre alimentação para emagrecer que você (ainda) acredita!

Atualmente, somos bombardeados com tantas informações e fica difícil saber no que acreditar, não? Principalmente, quando o assunto é alimentação! Milhares de dicas milagrosas, conselho de amiga e por aí vai!  Mas fazemos questão de cuidar da qualidade da informação a ser divulgada. Logo abaixo, temos alguns mitos sobre alimentação para emagrecer já comprovados em estudos e alguns citados pelo próprio Ministério da Saúde (Fonte: Desmistificando dúvidas sobre alimentação e Nutrição).Veja abaixo os principais mitos sobre alimentação para emagrecer e elimine AGORA algumas crenças:

Saiba agora os principais mitos sobre alimentação para emagrecer

Dietas restritivas são sustentáveis

Podemos chamar de dietas restritivas aquelas que controlam ou a quantidade (contagem de calorias) ou a qualidade (diminuição ou proibição de grupos alimentares) com a promessa de perder peso rapidamente. Ok, essa perda pode até ocorrer em curto prazo. Entretanto, a adesão à dieta é temporária, uma vez que as mudanças propostas, geralmente não condizem com os hábitos e cotidiano das pessoas. E o excesso de restrições traz um risco enorme de ganhar todo o peso com mais gordura do que tinha no início. Resultado: as dietas restritivas engordam a longo prazo e você não consegue mantê-las por muito tempo. Além de não terem embasamento científico, podem causar deficiências nutricionais e potenciais riscos à saúde, se feitas por um longo período. E de quebra, podem gerar uma perda de autoestima, falta de confiança no próprio corpo, aumento de estresse, insatisfação e vergonha, contrariando a proposta inicial de serem sustentáveis e uma boa alternativa de alimentação para emagrecer.

Priorizar os alimentos diet e light

É fundamental saber a diferença entre estes dois termos pois são muito usados nas embalagens que envolvem alimentação para emagrecer . O termo diet somente é usado quando o produto não apresenta um determinado ingrediente, como a açúcar ou gordura. Mas não é necessariamente isento de açúcar ou feito para o controle de peso corporal.  Já o alimento light apresenta redução de no mínimo 25% no valor energético (calorias) ou no conteúdo de algum componente (açúcar, gordura, colesterol, sódio, entre outros) comparado ao alimento convencional. Vemos então que os alimentos diet e light não necessariamente são isentos de calorias e açúcar, e muitas vezes, quando o conteúdo de gordura é reduzido, há aumento no teor de açúcar ou vice-versa, para manter sua aparência e textura. Ressaltamos que os alimentos diet e light são ultra processados e devem ser evitados, dando-se preferência aos in natura ou minimamente processados, que são alimentos verdadeiros e irão conversar diferente com seu corpo. Além de poder controlar melhor a adição de açúcar, gordura e sal.

Vegetais congelados não são saudáveis

Quando pensamos em alimentos congelados, já associamos àqueles ultraprocessados (pizza, sorvete, lasanha etc.), mas precisamos separar e BEM as coisas. Vegetais congelados são alimentos minimamente processados, in natura que, antes de sua aquisição, foram submetidos a alterações mínimas. Eles são livres de aditivos e de conservantes, só tem o frio! Formam a base para uma alimentação nutricionalmente balanceada, saborosa e ambientalmente sustentável. Ótima opção para refeições de baixas calorias , práticas, sem deixar a saúde de lado. Servem como uma ótima alternativa quando, na correria, não se tem tempo de ir à feira.

Jantar versus lanche

O ganho de peso está relacionado a diversos fatores e não somente à ingestão calórica no período noturno. Entretanto, muitas vezes acredita-se que o jantar pode contribuir para o aumento de peso. Mas a escolha dos alimentos consumidos durante a refeição é que realmente fará a diferença na alimentação para emagrecer. Trocar o jantar por lanches reduz o consumo diário de alimentos como arroz, feijão, legumes, verduras, entre outros, que são fontes de vitaminas, minerais e fibras. Em alguns casos, os alimentos consumidos nos lanches podem apresentar quantidades de energia, sódio, açúcar e gordura superiores ao de uma refeição tradicional equilibrada. Para garantir uma alimentação saudável e evitar o ganho de peso, recomendamos que o jantar seja uma refeição colorida, completa, leve e composta basicamente por alimentos in natura ou minimamente processados.

Agora que você já eliminou algumas crenças sobre alimentação para emagrecer, é importante saber que para ter resultados de forma sustentável, o processo de perda de peso deve ser lento e gradual. Recomendamos investir em uma alimentação saudável, priorizando alimentos in natura ou minimamente processados, sem restrições, frustrações, exageros, modismos, milagres de amigas, sem passar fome, honrando suas vontades e descobrindo novos sabores e o prazer de comer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *