Vegetais Congelados: Tudo que você precisa saber!

Vegetais Congelados: Tudo que você precisa saber!

Logo que pensamos em alimentos congelados, já vem a nossa mente aquelas lasanhas, pizzas, sorvetes ou qualquer coisa parecida. Mas na verdade, precisamos saber separar e BEM as coisas. Estes alimentos fazem parte dos ultraprocessados que são aqueles cuja fabricação envolve diversas etapas de processamento e vários ingredientes, muitos deles de uso exclusivamente industrial (como aditivos alimentares), e são nutricionalmente desbalanceados. Como identifica-los? É só reparar na lista de ingredientes, no rótulo destes alimentos. Um número elevado de ingredientes (cerca de cinco ou mais) e, sobretudo, ingredientes com nomes pouco familiares (gordura vegetal hidrogenada, xarope de frutose,  emulsificantes, corantes) caracterizam os ultra processados.

Já os vegetais congelados são alimentos minimamente processados, in natura que, antes de sua aquisição, foram feitas alterações mínimas. Formam a base para uma alimentação nutricionalmente balanceada, saborosa e ambientalmente sustentável.

Vegetais congelados: caseiros ou industriais?

O congelamento de vegetais caseiro é caracterizado por um congelamento lento que formam cristais de gelo na estrutura do alimento, o que pode danificar a sua textura e seus valores nutricionais. Na indústria, o congelamento de vegetais é muito rápido devido à alta tecnologia e, desta forma, os cristais de gelo são imperceptíveis e não provocam dano nas células dos alimentos.  Este método preserva sua textura al dente e sua qualidade de fresco, como um vegetal que acabou de ser colhido.

Logo abaixo, listamos os principais benefícios dos vegetais congelados na indústria:

Conservação de Nutrientes

O vegetal com maior concentração de nutrientes é o recém-colhido, e assim, acreditamos que os frescos (da feira) conservam mais nutrientes. Mas na verdade, com o passar do tempo, no caminho entre as plantações, estradas e distribuição, há uma perda significativa de vitaminas dos frescos devido ao crescimento de microrganismos e reações químicas que deterioram os vegetais quando estão fora do campo. Sabe quando você vai à feira e a cenoura não esta tão laranja assim? Meio opaca? É um reflexo da degradação e destas reações acima. O congelamento industrial – após a colheita – inibe estas ações, mantêm os nutrientes intactos e as características do vegetal recém-colhido, como sabor, cor, textura e odor.

Sem aditivos ou corantes

Para ressaltar o sabor ou as cores dos alimentos, muitas indústrias optam pela utilização de aditivos ou corantes. Mas quando falamos de vegetais congelados, o único método de conservação usado é o frio! É o modo mais efetivo (e antigo) pra conservação e manutenção das características dos alimentos, o que os mantêm 100% naturais. Ah! Nem sal adicionado? Nada. A baixa quantidade contida é do próprio vegetal. Uma dica: logo após o preparo, note as cores vivas que saltam os nossos olhos. É de se surpreender!

Praticidade na cozinha

Como os vegetais congelados já estão limpos, higienizados e cortados, acelera muito a preparação de uma receita. Você ganha tempo para fazer outra atividade ou então, pra conversar mais com os amigos que está recebendo em casa. Exemplo prático: um simples arroz a grega pode ser feito em poucos minutos. Como? Refogue separadamente os vegetais congelados com um pouco de manteiga (ou azeite) e com temperos de sua preferência. Depois, junte a um arroz recém-preparado (ou então um velho requentado mesmo). Pronto! Você ganhou um arroz colorido, fresquinho, sem trabalho nenhum! Conheça mais receitas aqui!

Segredo da Textura

Uma dúvida frequente na mente dos consumidores é quanto à textura dos vegetais congelados em comparação com os frescos. Mas a alta tecnologia da indústria trás a solução: Congelamento rápido e individual! Mas isso quer dizer que cada ervilha é congelada individualmente? SIM! Por meio de um túnel a baixíssimas temperaturas, elas são direcionadas e arremessadas no ar para “caírem” congeladas. Uma esteira trepidante (dá pra imaginar?) fica responsável por não grudá-las. Este congelamento rápido é chamado de IQF – Individually Quick Frozen – feito após a imersão em água fervente (processo térmico para inativação de microrganismos que deterioram os vegetais). Dessa forma, a textura fica garantida, além das outras qualidades de um vegetal recém-colhido!

Zero desperdício = economia!

Já selecionados, higienizados e cortados pela indústria, você não terá que descartar as partes não comestíveis dos vegetais congelados (folhas, talos, etc).  Eles já estão prontinhos para o uso! Você pode adicioná-los congelados mesmo durante a sua preparação (como no arroz, recheio de tortas, sopas etc) e eles vão descongelando naturalmente na cocção. Assim, a textura do vegetal fica garantida! Dessa forma, o que você compra é o que você consome! Nada é descartado. E para deixar ainda mais claro, quando compramos uma cabeça de brócolis (cerca de 250g), após tirar o talo maior, o peso cairá bastante, ou seja, parte do valor pago, foi descartado (se você não usar o talo, claro!).  Bom, nada melhor do que consumir 100% do que você comprou, certo? Nosso bolso agradece!

Validade de 24 meses

Entendi corretamente, 02 anos? Exatamente! A alta tecnologia usada pelas indústrias para um congelamento rápido permite que os vegetais tenham uma durabilidade de até 24 meses, bem vedados, mantidos no freezer.  Mas e se eu quiser utilizar só uma parte do pacote? Sem problemas! Separe o que vai utilizar e leve o restante rapidamente ao freezer, com a embalagem bem vedada e congelada. O importante é não deixar descongelar a quantidade que voltará ao freezer, assim mantem a validade de 24 meses impressa na embalagem.  E o melhor é que você não tem pressa pra utilizar, só usa quando quiser, com a qualidade dele estar fresquinho no freezer esperando por você!

Maior segurança alimentar

Você já deve ter se deparado com um caminhão nas ruas carregando aquelas caixas vazadas (geralmente de madeira), com algum vegetal dentro em contato com chuvas, insetos, poluição ou qualquer outro tipo de contaminante, certo? Pois é! Bem longe destes riscos, os vegetais congelados na indústria são colhidos em seu melhor momento de maturidade e tem até 4 horas para serem selecionados, lavados, higienizados, inspecionados, congelados e embalados. 4 horas para tudo isso? Correto! Estas poucas horas são necessárias para te entregar um produto de qualidade, livre de vetores ou poluição. Mas como saber se isto é verdade? As indústrias com alta tecnologia possuem certificações internacionais – chamadas BRC (British Retail Consortium) ou IFS (International Food Standard) – que comprovam este procedimento e são exigidas para entrar nas grandes redes de varejo como marcas próprias. Na dúvida, pergunte por eles!

Conforme vimos, os vegetais congelados são uma boa opção para refeições práticas, sem deixar a saúde de lado. Servem como uma ótima alternativa quando, na correria, não se tem tempo de ir à feira.  Veja também dicas para não errar na compra dos seus vegetais! Esperamos ter esclarecido as principais dúvidas referentes a este assunto, mas se tiver ainda alguma, coloque aqui nos comentários pra gente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *